Comunidade portuária prepara ações de combate à dengue

Foto: divulgação/ Comunicação Porto de Paranaguá.

O Porto de Paranaguá e as empresas que operam no cais paranaense já preparam ações conjuntas de combate ao mosquito transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela urbana.

A preocupação com a chegada do verão, que tem temperaturas mais quentes e chuvas regulares, antecipou a construção de um plano de trabalho que envolverá limpeza, eliminação de criadouros, aplicação de larvicidas e atividades de conscientização.

Estudo da Secretaria de Estado da Saúde (SESA) em conjunto com a Universidade Federal do Paraná (UFPR), mostrou que, quase 60% das armadilhas instaladas apresentaram ovos e a quantidade encontrada foi muito maior que no mesmo período do ano passado.

O professor Mario Navarro, da UFPR informou que  os dados mostram que é preciso tomar cuidado enquanto a situação é controlável.

Segundo a chefe da Regional de Saúde, Ilda Nagafuti, mesmo com os bons números dos últimos anos e o desenvolvimento da vacina contra dengue, os cuidados precisam ser redobrados.

Dados da Secretaria de Estado da Saúde mostram que 1.573 pessoas foram testadas com suspeita de dengue em Paranaguá entre agosto de 2017 e agosto de 2018.

Todas com resultado negativo. A cidade está há mais de 2 anos sem óbitos pela doença, depois de uma epidemia que teve 16.392 casos confirmados e 36 mortes, entre 2015 e 2016.

 Reportagem: Kelly Frizzo

Foto: divulgação/ Comunicação Porto de Paranaguá.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*