PolíticaGeral

Exclusivo: ex-vereadora Kátia Dittrich pode ser presa a qualquer momento

Política foi condenada por exigir parte dos salários de funcionários do gabinete sob ameaças

 Exclusivo: ex-vereadora Kátia Dittrich pode ser presa a qualquer momento

foto: divulgação/ CMC

A ex-vereadora de Curitiba Kátia Dittrich pode ser presa a qualquer momento. Ela e o marido, Marcos Pinheiro Withers, foram condenados em 2020 pelo crime de concussão ao exigirem parte dos salários de funcionários do gabinete sob ameaças. Ao longo dos últimos anos, a defesa da política tentou reverter à condenação: primeiro recorreu à segunda instância do TJ, posteriormente ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), porém, perdeu em todas as tentativas e em dezembro de 2023 teve o mandado de prisão expedido.

O caso começou a ser analisado em 2017 quando ex-comissionados protocolaram uma denúncia contra a então vereadora. No documento, o grupo afirmou que Kátia ameaçava com demissões quem não aceitasse passar para ela e o marido parte dos salários. Na denúncia, os ex-funcionários chegaram a apresentaram comprovantes de depósitos e transferências bancárias. Um deles mostrou que R$ 1 mil saiu da conta de um dos ex-funcionários e caiu na conta de Kátia.

Veja mais:

Em meio às primeiras denúncias, em 2017, a Câmara instalou uma Comissão Processante que ouviu os depoimentos de testemunhas de acusação e defesa, e elaborou um relatório. O parecer foi pela cassação do mandato. Depois, o relatório foi submetido ao plenário, e a defesa da ex-vereadora conseguiu a anulação na Justiça.

A Câmara recorreu, conseguiu cassar a liminar, e marcou um novo julgamento em plenário. A Justiça suspendeu novamente até que se julgasse o mérito. Em setembro de 2019, a Câmara abriu uma nova comissão para analisar o processo contra a então vereadora. Ela teve as funções suspensas por 30 dias.

Agora com o mandado de prisão, Kátia e o marido, Marcos, devem cumprir pena inicialmente em regime fechado pelo período de 5 anos e 6 meses. Procurado pela reportagem, Alexandre Salomão, o advogado do casal informou que entrou com um pedido na Justiça para afrouxar o regime da prisão, uma vez que Kátia tem problemas de saúde que poderiam se agravar com a prisão.

Reportagem: Leonardo Gomes e David Musso

Avatar

Izabella Machado

Procedimento que investiga Maria Letícia está sob sigilo na Câmara

Procedimento que investiga Maria Letícia está sob sigilo na Câmara

Conselho de Ética se reúne na segunda-feira (4) para liberar informações do processo para consulta

TSE aponta para sub-representação feminina na política paranaense

TSE aponta para sub-representação feminina na política paranaense

Mulheres representam menos de um terço dos candidatos nos últimos vinte anos

Projeto propõe declarar religiões de matriz africana como patrimônio cultural

Projeto propõe declarar religiões de matriz africana como patrimônio cultural

Uma reunião pública na Câmara Municipal de Curitiba pretende debater o tema nesta quinta-feira (29)

Deepfake pode ser um desafio nas eleições

Deepfake pode ser um desafio nas eleições

Prazo para cadastro eleitoral encerra em 08 de maio