Política

Gaeco vai indiciar pelo menos 5 pessoas em Londrina

Pelo menos cinco pessoas, entre vereador, funcionários públicos e empresários, serão indiciados em inquérito policial do Grupo de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), em Londrina. O relatório final das investigações sobre a compra de votos para barrar a Comissão Processante que irá apurar o envolvimento do prefeito Barbosa Neto no uso de dois vigias pagos com dinheiro da Prefeitura na rádio de propriedade da família do prefeito vai ficar pronto até o final da tarde de hoje. De acordo com o delegado do Gaeco, Alan Flore, cinco indiciados estão definidos: o ex-servidor e empresário Ludovico Bonato, amigo de Barbosa Neto, o ex-secretário Marco Cito, coordenador eleitoral do PDT, o chefe de gabinete Rogério Ortega, o diretor de Participações da Sercomtel e ex-chefe de gabinete Alysson Tobias de Carvalho, e o vereador Eloir Valença (PHS).

Todos devem ser indiciados por corrupção ativa – com pedidos de pena de 2 a 12 anos de prisão. Eles ainda podem ser indiciados por outros crimes que supostamente teriam sido praticados. Até o final do dia, outros devem ser indicados em inquérito. No entanto, o delegado adiantou que não foi observada nenhuma relação direta entre a compra de votos e o prefeito Barbosa Neto – ouvido ontem na condição de testemunha.

Ainda hoje serão ouvidos dois funcionários da Sercomtel. Outros indícios de crime estão sendo observados, mas o delegado preferiu não falar sobre o caso ainda para não atrapalhar as investigações que ainda estão sendo feitas.

Band News Curitiba - 96,3 FM

Eleições: inelegibilidade de Deltan não tem efeito imediato

Eleições: inelegibilidade de Deltan não tem efeito imediato

Condenação pelo TCU pode acarretar em inelegibilidade, mas após o escrutínio da Justiça Eleitoral

Concursos: projeto que reserva vagas para PCDs avança na CMC

Concursos: projeto que reserva vagas para PCDs avança na CMC

Projeto de lei atualiza legislação municipal para cumprir o que determina a Constituição Federal

TCU condena Dallagnol e Janot por diárias da Lava Jato

TCU condena Dallagnol e Janot por diárias da Lava Jato

Decisão pode tornar ambos inelegíveis. Dallagnol afirma que vai recorrer da decisão

CCJ nega recurso de Freitas sobre o prazo do julgamento

CCJ nega recurso de Freitas sobre o prazo do julgamento

Defesa aponta que Legislativo excedeu o tempo para julgar o vereador