Servidores de Guaratuba que espiavam mulheres em câmeras de monitoramento voltam a trabalhar

Os servidores públicos, que direcionavam as câmeras de monitoramento para observar mulheres que frequentavam a praia e hotéis de Guaratuba, no litoral do Paraná, voltaram ao trabalho. Os quatro funcionários estavam afastados desde o fim de novembro, quando o caso veio à público.

Eles retornaram as atividades na última terça-feira e desempenham outras funções. As imagens foram captadas por pelo menos dez equipamentos que fazem o monitoramento da Praia Central e de mais três pontos turísticos de Guaratuba. Os vídeos mostram movimentos deliberados para flagrar mulheres de biquíni e shorts na orla. Uma hóspede, dentro de um hotel a beira-mar, também foi filmada.

A denúncia foi feita por funcionários da própria Prefeitura, que descobriram a ação quando verificavam imagens, em busca de um adolescente que desapareceu na região. O corpo dele foi encontrado dois dias depois, em Matinhos, também no litoral. A família de uma das vítimas, uma adolescente de 17 anos, registrou um boletim de ocorrência.

Em nota prefeitura de Guaratuba disse que a comissão de sindicância aberta para apurar os fatos envolvendo funcionários da secretaria de segurança concluiu os seus trabalhos dentro do prazo de 30 dias, e abriu um processo administrativo disciplinar. O relatório da comissão foi acolhido integralmente pelo prefeito Roberto Justus.    O Ministério Público do Paraná também investiga o caso, e instaurou um inquérito civil.

Reportagem: Alexandra Fernandes

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*