Bibinho ainda não vai se pronunciar

O ex-diretor geral da Assembleia Legislativa, Abib Miguel, conhecido como Bibinho, não vai falar. Ele preferiu manter o silêncio ontem em audiência do processo criminal que responde na Justiça, dizendo que o advogado dele estava ausente na audiência. A juíza Ângela Ramina, da nona Vara Criminal de Curitiba, resolveu nomear um defensor público para acompanhar o réu e conduziu a audiência, evitando o adiamento pela ausência do advogado. Bibinho é acusado de lavagem de dinheiro, formação de quadrilha, falsidade ideológica e desvio de 200 milhões de reais dos cofres da Assembleia. O desvio era feito através da contratação de funcionários fantasmas. Agora, os advogados de Bibinho e o Ministério Público terão 48 horas para pedir diligências e mais 30 dias para apresentar as alegações finais do processo. A previsão é a de que a sentença seja dada até julho. Bibinho está preso desde o dia 6 de março por supostamente atrapalhar o andamento dos processos.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*