Crianças que podem ter sido submetidas a rituais de magia negra estão sob os cuidados dos avós

(Foto: divulgação/Polícia Civil)

Estão sob os cuidados dos avós maternos as crianças vítimas de agressões cometidas pelos próprios pais, em Paranaguá, litoral do Paraná, de acordo com a polícia. As prisões aconteceram depois que a professora da menina, de 10 anos, e do menino, de apenas seis, percebeu lesões em várias partes do corpo das crianças.

A suspeita é de que os dois eram obrigados a participar de rituais de magia negra. Reinaldo Bucenko Junior, 55, e Claudia Regina Nonnenmacher, 35, foram presos por meio de um mandado de prisão preventiva. Há alguns meses, a polícia apreendeu, na casa deles, um caderno com várias anotações sobre rituais satânicos e definindo a participação dos filhos nisso.

A delegada do Nucria (Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente), Maria Nysa Moreira, diz que há indícios de que as crianças, no mínimo, eram submetidas a assistir os rituais.

No momento da prisão, o casal se utilizou de um Habeas Corpus, obtido há alguns meses, para se livrar da detenção. No entanto, o documento só tinha validade para a determinação de prisão temporária, e não para a preventiva. É o que relata o delegado Nilson Diniz, da delegacia do município.

Claudia é mãe biológica das crianças, enquanto que Reinaldo é padrasto. O pai biológico é falecido. As crianças ainda devem ser ouvidas. A polícia optou por postergar os depoimentos, já que tanto a menina quanto o menino apresentam sinais de trauma psicológico.

Mesmo tendo sido agredidos por diversas vezes pela mulher e pelo homem, segundo a polícia, ambos demonstram intenção de proteger os acusados – ato conhecido como Síndrome de Estocolmo, quando o agredido ou intimidado desenvolve simpatia e amor pelo agressor.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*