Julgamento de quarto acusado do assassinato de Bruno Strobel é adiado

Foi adiado o julgamento do supervisor da empresa de segurança Centronic, Ricardo Reysel. Ele é um dos envolvidos no caso da morte do estudante Bruno Strobel. O rapaz teria sido morto, por um funcionário da empresa, após ser flagrado quando pichava um muro. O julgamento foi adiado porque a defesa quer ouvir um médico legista que não está hoje em Curitiba. Segundo o advogado da família de Bruno Strobel, Rafael de Melo, esse tipo de adiamento é normal por causa da quantidade de acusados e também pela quantidade de provas que o caso tem.

O supervisor da empresa é o quarto a ser julgado. Três seguranças foram condenados em primeira instância. No final de junho, o pai de Bruno, o jornalista Vinícius Coelho morreu atropelado por um carro na Linha Verde.

Bruno Strobel desapareceu em outubro de 2007 e foi encontrado morto uma semana depois, na Rodovia dos Minérios. O rapaz teria sido morto com um tiro na cabeça, por um funcionário da Centronic, após ser flagrado quando pichava o muro de uma clínica, no Alto da Glória.A nova data do julgamento ainda não foi definida.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*