Sete empresários e um ex-funcionário da Companhia Paranaense de Energia são alvos de operação da Polícia Civil

 

Imagem: Divulgação / Copel

Dois empresários e um ex-funcionário da Copel foram presos hoje (segunda) suspeitos de comandar um esquema de fraudes em contratos da Copel, com diversas empresas, o que gerou um prejuízo de sete milhões de reais.  A Operação chamada de Curto Circuito atuou também contra cinco empresários que foram conduzidos coercitivamente, quando são levados para prestar depoimento. A ação foi feita em Cascavel, Laranjeiras do Sul e Pinhais. Além disso, foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão. Segundo o Núcleo de Repressão a Crimes Econômicos (Nurce), a investigação levou um ano para ser concluída e começou após uma auditoria feita pela própria Copel, que identificou as irregularidades. Segundo o delegado Renato Figueroa, os problemas foram identificados em doze contratos de seis empresas.

As investigações apontam que a fraude funcionava com participação direta do ex-funcionário da companhia de energia. Ele aumentava propositadamente os valores a serem pagos as empresas, por meio da falsa prestação de informações, fazendo com que elas recebessem um valor maior do que o realmente devido. De 2012 a 2016, o homem recebeu, na própria conta bancária, grandes quantias em dinheiro, depositadas pelas empresas envolvidas.

O trabalho de investigação apontou, ainda, que a movimentação de recursos do suspeito era totalmente incompatível com os salários declarados. Em nota, a Copel diz que “demitiu o empregado, fez a denúncia às autoridades e agora cobra, na Justiça, as empresas que participaram do esquema”.

 

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*