TCE responsabiliza Bibinho e Eron Abooud por falta de transparência

Tomada de Contas Extraordinária da Assembleia Legislativa do Paraná julgada ontem pelo Tribunal de Contas do Estado responsabiliza os ex-diretores-gerais da Assembleia Legislativa, Abib Miguel (o popular Bibinho) e Eron Abooud pela falta de transparência nos atos internos, comprovada pela ausência de alimentação no Sistema Estadual de Informações. Os dois irão receber multa administrativa de R$ 654,23 cada um. Um acompanhamento será feito a partir de agora de todos os atos legislativos. Bibinho responde a dois processos judiciais acusado de ter promovido atos secretos, sem publicação em Diário Oficial, por meio da nomeação de funcionários fantasmas.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*