PolíticaGeral

Aumento do ICMS é votado nesta terça (29) na Alep

Proposta deve aumentar em R$ 1,1 bilhão a arrecadação do Estado

 Aumento do ICMS é votado nesta terça (29) na Alep

Foto: Orlando Kissner – ALEP

Os deputados discutem hoje (terça-feira, 29) o incremento de R$ 1,1 bilhão nos cofres do Estado, em 2023, com o aumento do ICMS. O projeto faz parte de pacote enviado pelo governador Ratinho Junior (PSD) à Casa e é tratado como decisivo para o equilíbrio das contas no próximo ano.

Veja mais:

Segundo o texto, a alíquota modal do tributo deve passar de 18% para 19%. Além disso, a proposta eleva a alíquota para águas gaseificadas, adicionadas de açúcar ou de outros edulcorantes ou aromatizadas, refrigerantes, refrescos e outros, cervejas sem álcool e isotônicos de 18% para 25%.

Na última semana, os deputados apresentaram emendas ao projeto do governo para limitar o aumento para 19%. Representantes do setor produtivo têm se posicionado contrários aos aumentos. Segundo o coordenador do G7, que reúne as principais associações e federações do comércio, transporte e indústria, Fernando Moraes, o aumento do imposto impacta diretamente na competitividade do setor.

Os representantes da indústria e comércio criticam ainda a rapidez na tramitação dos projetos na Assembleia, sem abertura para discussões com os setores impactos e sociedade em geral. O Governo espera aprovar todos os projetos enviados ao Legislativo ainda neste ano para que tenham validade no orçamento de 2023.

Em entrevista à BandNews FM na última semana, o deputado e futuro secretário de planejamento, Guto Silva, alegou que a medida é necessária para compensar a perda de receita com a redução do ICMS sobre combustíveis, energia elétrica e telecomunicações nos últimos meses.

Outro projeto que integra o “pacotaço” assinado pelo governador Ratinho Junior (PSD) é que o trata da criação de nove secretarias e 493 cargos. A previsão é que essa reforma administrativa custe cerca de R$ 93 milhões aos cofres anualmente. Entre as novas secretarias propostas estão a da Justiça e Cidadania; Ação Social e Família; Mulher e Igualdade Racial; Cultura; Esporte; Turismo; Ciência, Tecnologia e Ensino Superior; e Indústria. Nessa mudança, algumas superintendências criadas na reforma administrativa em 2019 passam a ter status de Secretaria.

Além disso, haverá mudanças de nomenclatura em algumas já existentes, dando origem às secretarias de Comunicação (ex-Comunicação Social e Cultura); Planejamento (ex-Planejamento e Projetos Estruturantes); Educação (ex-Educação e Esporte); Cidades (ex-Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas); e Desenvolvimento Sustentável (ex-Desenvolvimento Sustentável e Turismo).

O Governo Ratinho Junior alega que a criação de novas secretárias e cargos é uma preparação para os próximos anos em paralelo ao novo governo Lula, em Brasília. Na prática, as mudanças abrem espaço para que o governador acomode aliados que apoiaram a reeleição. Os projetos serão votados a partir das 14h30, no plenário da Alep.

Reportagem: Leonardo Gomes.

felipe.costa

Governo mantém previsão de pedágio por menor tarifa

Governo mantém previsão de pedágio por menor tarifa

Ainda não há previsão de licitação, mas a expectativa é concluir o processo em 2023

Governador do Paraná abre os trabalhos na Assembleia Legislativa

Governador do Paraná abre os trabalhos na Assembleia Legislativa

A mensagem do governador faz parte do rito institucional previsto na Constituição

Assembleia Legislativa retoma aos trabalhos

Assembleia Legislativa retoma aos trabalhos

O governador Ratinho Junior (PSD) fará a apresentação do plano de governo aos 54 deputados

Alep retoma sessões plenárias nesta segunda (6) com Ratinho Jr

Alep retoma sessões plenárias nesta segunda (6) com Ratinho Jr

Governador fará apresentação do plano de governo, expondo a situação econômica e administrativa do Estado