Política

Cerca de 180 mil pessoas tiveram o título cancelado

Curitiba conta com um milhão e duzentos mil eleitores aptos para votar nas eleições deste ano. O número é menor do que o último pleito, quando um milhão e trezentas mil pessoas estavam regularizadas no Tribunal Regional eleitoral. A estimativa atual do eleitorado em Curitiba foi divulgada pelo TRE hoje, após o encerramento do prazo para o recadastramento biométrico. Cerca de 180 mil pessoas não compareceram ao tribunal, e tiveram os títulos cancelados. De acordo com o assessor do TRE, Marden Machado, a queda de 100 mil eleitores não deve impactar nas urnas, já que esse grupo representa o índice de abstenção das eleições de 2010. Segundo Marden, os mais de 180 mil eleitores que perderam os títulos podem ser as mesmos que não votaram nas últimas eleições. Mas como explicar a ausência no comparecimento de 180 mil pessoas no TRE, mesmo após maciça divulgação do recadastramento biométrico? De acordo com a cientista política Luciana Veiga, muitos desses eleitores podem não morar mais em Curitiba. Outros podem de fato ter sido displicentes com a obrigatoriedade do recadastramento. Segundo a cientista política, ainda é cedo para os partidos políticos mudarem a estratégia por conta dos números apresentados pelo tribunal.

Band News Curitiba - 96,3 FM

Eleições: inelegibilidade de Deltan não tem efeito imediato

Eleições: inelegibilidade de Deltan não tem efeito imediato

Condenação pelo TCU pode acarretar em inelegibilidade, mas após o escrutínio da Justiça Eleitoral

Concursos: projeto que reserva vagas para PCDs avança na CMC

Concursos: projeto que reserva vagas para PCDs avança na CMC

Projeto de lei atualiza legislação municipal para cumprir o que determina a Constituição Federal

TCU condena Dallagnol e Janot por diárias da Lava Jato

TCU condena Dallagnol e Janot por diárias da Lava Jato

Decisão pode tornar ambos inelegíveis. Dallagnol afirma que vai recorrer da decisão

CCJ nega recurso de Freitas sobre o prazo do julgamento

CCJ nega recurso de Freitas sobre o prazo do julgamento

Defesa aponta que Legislativo excedeu o tempo para julgar o vereador