Política

Odilon Wolkmann será investigado pela Comissão de Ética da Câmara Municipal

A Comissão de Ética da Câmara Municipal começa a investigar esta semana supostas irregularidades cometidas pelo vereador Odilon Wolkmann (PSDB) com o cartão qualidade da Prefeitura de Curitiba. No ano passado, ele foi acusado de simular compras no mercado e cobrar 10% para trocar os créditos do cartão por dinheiro. De acordo com o vereador Jorge Yamakawi, também do PSDB, a comissão pedirá a fita que comprovaria irregularidades e deverá ter um desfecho das investigações ainda neste ano.

Ontem, os vereadores apresentaram o relatório final da apuração de suposta prática de nepotismo adotada pelo vereador Odilon Volkmann, que resolveu dar uma advertência ao parlamentar – que havia contratado a namorada para o cargo de assessora parlamentar. A assessora foi demitida em agosto do ano passado. Procurado pela reportagem, o vereador tucano informou – através da assessoria de imprensa – que não irá se pronunciar sobre as investigações do Conselho de Ética da Câmara Municipal.

Avatar

Band News Curitiba - 96,3 FM

A BandNews Curitiba está na cidade desde 2006. A emissora caiu no gosto do curitibano e, atualmente, está entre as dez rádios mais ouvidas da cidade.

CMC aprova divulgação obrigatória de lista de espera do SUS

CMC aprova divulgação obrigatória de lista de espera do SUS

As listas deverão especificar cada modalidade de consulta, exame e intervenção cirúrgica oferecidos

Maria Letícia desabafa em vídeo: “resumida a uma velha bêbada”

Maria Letícia desabafa em vídeo: “resumida a uma velha bêbada”

Vereadora responde a processos na Justiça e Câmara suspeita de desacato e embriaguez ao volante

Conselho de Ética decide punir Renato Freitas com advertência escrita

Conselho de Ética decide punir Renato Freitas com advertência escrita

O conselho de Ética também definiu o relator do pedido de cassação contra Ademar Traiano

Conselho de Ética da ALEP vota cassação de Renato Freitas (PT)

Conselho de Ética da ALEP vota cassação de Renato Freitas (PT)

O parlamentar responde um processo por quebra de decoro parlamentar