Política

Salamuni e Renata Bueno pedem afastamento de vereadores denunciados

 Salamuni e Renata Bueno pedem afastamento de vereadores denunciados

Os vereadores Paulo Salamuni (PV) e Renata Bueno (PPS) fizeram hoje (30) pedidos de afastamento de todos os vereadores envolvidos nas irregularidades que envolvem os contratos de publicidade da casa. Os pedidos foram feitos em separado. Salamuni fez um pedido verbal na sessão e vai formalizar a solicitação na quarta-feira.

A vereadora Renata Bueno não falou no plenário, mas protocolou na casa o pedido de afastamento dos vereadores envolvidos.

O líder da oposição na câmara, vereador Johnny Stica (PT), disse que antes de pedir o afastamento é preciso dar chance para os acusados se defenderem.

O líder interino do prefeito na casa, vereador Serginho do Posto (PSDB) disse que ainda não tem um posicionamento sobre o assunto e aguarda uma decisão do partido.

 

Antes de começar a sessão, a reportagem da BandNews procurou o presidente da casa, vereador João Luis Cordeiro, e ele disse que não vai dar entrevistas nos próximos dias. Ele alegou que precisa de um tempo para avaliar tudo o que está acontecendo na casa. Na semana passada uma denúncia do jornal Gazeta do Povo mostrou que um funcionário que trabalhou com o vereador João Cordeiro também recebeu verbas de publicidade da casa.

Band News Curitiba - 96,3 FM

Paraná registra 1.565 registros de candidatura

Paraná registra 1.565 registros de candidatura

56% dos candidatos buscam uma vaga na Assembleia Legislativa

CCJ da ALEP aprova contratação de R$ 1,4 bilhão

CCJ da ALEP aprova contratação de R$ 1,4 bilhão

Em urgência, proposta prevê recursos para três programas estaduais

Ratinho Junior lidera no 1º turno com 52%, diz instituto

Ratinho Junior lidera no 1º turno com 52%, diz instituto

Atual governador abriu vantagem em relação ao levantamento passado. Somados, os adversários têm 22%

Ratinho Junior cresce 12% na disputa ao governo do Paraná

Ratinho Junior cresce 12% na disputa ao governo do Paraná

O candidato à reeleição tem agora 58,7% das intenções de voto