Acidentes matam um jovem a cada 14 horas no Paraná

Foto ilustrativa

Foto ilustrativa

Quase dois jovens morrem vítimas de algum tipo de acidente a cada dia no Paraná. De acordo com o Ministério da Saúde, de 2011 a 2015, mais 3.100 pessoas entre zero e 19 anos morreram dessa forma, sendo 2015 o ano mais recente no que se refere à apuração da mortalidade dessa população. O que leva a uma média de uma vida perdida a cada 14 horas no Estado. De olho nesse problema, o programa “Angelino – o anjinho distraído” nasceu para chamar a atenção dos próprios jovens a respeito dos muitos riscos a que eles estão sujeitos. E os resultados já começaram a aparecer, segundo o publicitário Renato Cavalher, idealizador da iniciativa.

Ele fala ainda sobre outros impactos do programa.

Principal causa de mortalidade infantil em todo o mundo, os acidentes causam aproximadamente 800 mil óbitos por ano, de acordo com a Organização Mundial da Saúde. Só no Brasil, o Datasus estima cinco mil mortes por ano e mais de 100 mil internações hospitalares. O levantamento do Ministério da Saúde mostra ainda que as ocorrências envolvendo o transporte respondem pela maioria dos registros (67%), seguidas pelos casos de afogamentos (14,7%), sufocação (11,2%), queimaduras (3%), e quedas (2,9%).

O programa surgiu há cerca de 10 anos e os estabelecimentos de ensino que decidem adotar a iniciativa passam por uma série de etapas. Isso inclui desde vistorias nas instalações para identificar oportunidades de melhorias na infraestrutura, passando pela capacitação dos educadores e o treinamento dos alunos com atividades educativas até o contato com as famílias das crianças por meio de palestras e eventos. Vale lembrar que a ideia de participar os jovens é apenas para que eles identifiquem os riscos, e não transferir para eles a responsabilidade dos pais. E é importante ressaltar que 90% dos acidentes podem ser evitados com medidas simples, como a instalação de protetores nas quinas de móveis e nas tomadas, entre outras coisas.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*