Adaptação do fim do horário de verão pode ser de até cinco dias

Imagem ilustrativa

O horário de verão termina neste fim de semana e a adaptação do corpo deve durar, em média, cinco dias. A partir da zero hora de domingo (18), os relógios devem ser atrasados em uma hora nas Regiões Sul, Sudestes e Centro-Oeste. Diferente do começo do horário de verão, agora a adaptação é bem mais fácil, já que ganhamos uma hora a mais no dia. Segundo a especialista em medicina do sono, Carla Fabiane da Costa, a recomendação é mudar, aos poucos, a rotina em 15 minutos. A alimentação saudável, de acordo com ela, também facilita na mudança.

A médica afirma que a mudança é mais difícil para crianças e idosos.

Segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), neste ano o horário de verão gerou uma economia de 4,5% no período de pico (entre as 18h e as 21h) nos estados em que foi implementado. A mudança é adotada todos os anos no país para aproveitar melhor a luminosidade do dia nesta época do ano, reduzindo o consumo de energia nos horários de pico e evitando o uso de energia gerada por termelétricas, que é mais cara e mais poluente do que a gerada pelas hidrelétricas.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*