Secretaria de Saúde lança campanha de prevenção ao envenenamento infantil

Imagem / arte SESAPR

Pouco mais de onze mil casos de intoxicação por agentes externos em crianças foram notificados nos últimos dez anos no Paraná. De acordo com um levantamento da Secretaria Estadual da Saúde, os números são de crianças de zero a doze anos. Aproximadamente oito mil e quinhentas ocorrências correspondem às intoxicações de crianças até quatro de idade. Para reduzir esses dados, a Secretaria de Saúde lançou a Campanha de Prevenção ao Envenenamento Infantil. O objetivo é alertar pais, responsáveis e cuidadores de crianças para os perigos potenciais de intoxicação infantil. De acordo com a bióloga da Divisão de Vigilância de Zoonoses e Intoxicações, Juliana Cequinel, as crianças têm características que as tornam muito mais vulneráveis aos acidentes.

Produtos de higiene e limpeza, plantas, agrotóxicos e, principalmente, medicamentos são os principais responsáveis por intoxicações. Os venenos podem penetrar pela pele, olhos, respiração e, sobretudo, pela boca. Os sintomas mais comuns são dor, vômito, convulsão e diarreia. A bióloga alerta que os principais casos acontecem dentro de casa.

Em caso de envenenamento não se deve provocar vômito ou fazer respiração boca a boca, se o contato for pelos olhos, lavar com bastante água durante pelo menos 15 minutos e procurar com urgência o serviço de saúde. Quando for ao médico, levar a embalagem do produto, medicamento ou parte da planta que a criança teve contato.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*