Sobe para 22 o número de casos confirmados de morte por gripe no Paraná em 2019

O Paraná tem mais nove confirmações de mortes por gripe neste ano, chegando a 22 vítimas da doença. De acordo com o boletim semanal divulgado nesta quarta-feira (15) pela Secretaria de Estado da Saúde, são 74 casos confirmados de pacientes que contraíram vírus Influenza dos tipos A e B. Há ainda 347 casos em investigação.

O município com o maior número de mortes por gripe neste ano é Curitiba, com três casos. A capital é seguida por Foz do Iguaçu, Cascavel e Paranavaí, cada cidade com duas mortes. Cada um dos outros 13 casos foi registrado em um município diferente: Paranaguá, Pontal do Paraná, Colombo, São José dos Pinhais, Pato Branco, Diamante do Sul, Campina da Lagoa, Moreira Sales, Mariluz, Maringá, Rio Bom, Marechal Cândido Rondon e Toledo. Nesta semana, entraram na lista de municípios com mortes por gripe Paranaguá e Pontal do Paraná, no litoral do estado, Campina da Lagoa, no Centro-Oeste do Paraná, Maringá e Rio Bom, na região Norte, e Marechal Cândido Rondon e Toledo, no Oeste. Em pouco mais de um mês de campanha de vacinação contra a gripe, mais da metade do público prioritário ainda não procurou as unidades de saúde para se imunizar.

Desde 10 de abril até terça-feira (14) haviam sido aplicadas em Curitiba 252 mil doses em Curitiba, uma cobertura que representa 47% da população-alvo. A vacina é oferecida gratuitamente ao público prioritário em 110 unidades de saúde da capital, de segunda a sexta-feira, até 31 de maio. Os grupos com as menores coberturas até o momento são as crianças entre 6 meses e menores de 6 anos, com 40%, e os doentes crônicos, com 29%.

Ainda fazem parte do público-alvo as gestantes, idosos, e mães de bebês de até 45 dias, além de profissionais da saúde e professores. Essas são as pessoas consideradas mais suscetíveis à doença ou que podem virar retransmissores. Em todo o Paraná, o alcance da vacina contra a gripe chega a 55% do público-alvo, segundo o balanço mais recente divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde.

O governo estadual também oferece nos postos de saúde um medicamento antiviral para quem já tem os sintomas da gripe. O remédio é entregue de forma gratuita, mas apenas a quem tiver prescrição médica.

Reportagem: Lenise Klenk