COLUNAS

Colunistas // Mirian Gasparin

Planejamento financeiro é fundamental em tempos de índices inflacionários elevados

 Inflação e juros em alta preocupam os empresários

Imagem: Reprodução

Com a inflação em alta, as incertezas do mercado aumentam a cada dia que passa. No caso específico das empresas, elas têm enfrentado pressões constantes para manter os custos sob controle e ao mesmo tempo, expandir os negócios.

Já o aumento dos insumos e a escassez de oferta, bem como a alta dos preços de produtos e serviços, prejudicam a competitividade, sejam elas pequenas, médias ou grandes empresas.

Nos últimos dias eu conversei com alguns empresários e o que eu pude sentir é que eles estão preocupados com o impacto dos índices inflacionários. Neste sentido, o planejamento financeiro do negócio se torna fundamental.    

No caso do fluxo de caixa, ele merece atenção especial. Por exemplo, quando os negócios estão lentos, há uma tendência a se ignorar certos quesitos, como gastos, compras e cobranças. Então é primordial que os empresários tenham uma visão geral das novas compras e do retorno do investimento que elas entregam. Para tal, é importante usar relatórios para ver o que está pendente, acompanhando as faturas não pagas e as estimativas pendentes para manter o negócio em movimento.

Outro item importante em períodos de inflação é que o valor do dinheiro diminui. Ou seja, é preciso mais dinheiro para cumprir as mesmas tarefas. Portanto, as empresas devem ter flexibilidade nos gastos à medida que a incerteza e as taxas de juros aumentarem.

Com inflação ascendente, as estratégias de preços devem ser revistas. É fundamental garantir que a empresa esteja precificando seus produtos ou serviços de forma justa. Nem sempre aumentar os preços é viável, mas não se pode descuidar das margens de lucro.

Com inflação, também fica mais difícil manter uma boa lucratividade. Portanto é necessário ficar de olho nas despesas e nos custos. Uma maneira de reduzir os custos é ter um plano de negócios claro e focar em alternativas para fazer mais com menos.  E para ajudar a conter os gastos diante as altas do mercado, é imprescindível adotar soluções financeiras que possam colaborar com a gestão de despesas corporativas. Aliás, este é um controle que pode ser desafiador no dia a dia dos gestores e líderes. Uma opção é adotar um sistema de descentralização de gastos para facilitar o processo de comprovação de compras corporativas.

Por fim, uma das melhores maneiras de proteger o negócio durante a inflação é ser ágil e flexível. Quando o preço de matérias-primas, um serviço ou um equipamento, por exemplo, aumenta, é hora de experimentar uma mudança na estratégia de negócios. O importante é ser flexível o suficiente para se adaptar à mudança, mantendo os objetivos principais e estar sempre aberto a novas maneiras de fazer negócios.

Confira abaixo a coluna em áudio:

Mirian Gasparin