COLUNAS

Colunistas // Mirian Gasparin

Liquidar estoques demanda planejamento e uma correta precificação

 Na queima de estoque ganham consumidores e lojistas

Foto: reprodução

Uma forma de evitar que as mercadorias fiquem encalhadas nas prateleiras ou no estoque é apostar na realização de uma queima de estoque. Quando bem pensada e trabalhada, é extremamente válida para que os consumidores encontrem produtos com preços mais em conta, ganhando com isso maior destaque e atratividade no mercado.

Já para o lojista, a queima de estoque é uma forma de recuperar parte do dinheiro investido e abrir espaço no estoque para adquirir novas mercadorias e expandir o negócio.

Só que, para que tudo dê certo, é preciso planejar e executar corretamente, sempre determinando uma data para começar e outra para acabar. Isso ajuda nos gatilhos de urgência e escassez para que os consumidores aproveitem a ação promocional naquele período.

No caso de preços, o valor adequado que será indicado para cada mercadoria é também um fator de grande relevância numa queima de estoques. Não adianta o preço ser atrativo para o comprador, se não vai pagar os custos fixos da loja. Por isso, é importante fazer um estudo minucioso sobre até onde se poderá chegar na precificação de cada item que está sendo colocado na promoção.

Outra tática interessante é sinalizar aos clientes que a promoção vai acontecer somente enquanto houver mercadoria em estoque. Desta forma os consumidores ficarão conscientes que esta é uma oportunidade única e que não pode ser desperdiçada. Por fim, fazer uma boa queima de estoque é um aprendizado fundamental para a empresa que deseja manter sua mercadoria em movimento em qualquer período do ano.

Confira abaixo a coluna em áudio:

Mirian Gasparin