COLUNAS

Colunistas // Mirian Gasparin

Vendas parceladas atraem novos clientes, mas é preciso cautela

 Vender a prazo traz vantagens para lojistas e comerciantes

Foto: Ari Dias/AEN

A venda a prazo é a forma de pagamento preferida pela maioria dos consumidores. Pesquisa do SPC Brasil aponta que 79% das pessoas parcelam suas compras e quase a metade prefere parcelamentos longos.

Mesmo assim, alguns empresários ainda têm ressalvas em relação a esse tipo de venda. Entre os receios estão os de não receber os valores parcelados; de ter prejuízos com as taxas das maquininhas ou dificuldades em encontrar uma ferramenta eficiente para automatizar o processo.

Agora, é importante destacar que vender a prazo traz algumas vantagens para os lojistas. A primeira delas é a atração de novos clientes. Isso acontece por que grande parte dos consumidores gostam de utilizar o cartão de crédito, pois o parcelamento aumenta o poder de consumo. Outra vantagem da venda a prazo é a fidelização de clientes. É que enquanto estiverem pagando as parcelas, manterão um laço com o negócio. Assim, fica mais fácil oferecer ofertas personalizadas ou implantar estratégias para vendas  recorrentes, aumentando o lucro.

Mas, apesar das vantagens, é preciso que os empresários tenham uma dose de cautela. Ou seja, se não houver uma boa gestão financeira, o empreendedor poderá perder o controle do fluxo de caixa.  Acontece que a inadimplência está alta e cerca de 80% das famílias estão endividadas.

Eu conversei com alguns especialistas em crédito e pedi a eles que apontassem algumas estratégias para que os lojistas curitibanos possam fazer vendas a prazo mais seguras e sem dores de cabeça no futuro.

A primeira dica é ter um financeiro controlado e organizado. A segunda dica envolve a definição do padrão de parcelamento que será adotado pelo negócio, como por exemplo, definir o número de parcelas, taxa de juro e se haverá descontos nas vendas realizadas com um determinado cartão de crédito.

É evidente que para implantar o formato ideal de parcelamento, é necessário planejamento. Além disso, é essencial conhecer o perfil dos clientes e as necessidades do negócio. Dessa forma, o caixa da empresa não sairá prejudicado.

Por fim, o cadastro dos clientes deve sempre estar atualizado. Caso seja necessário iniciar um processo de cobrança, com os dados atualizados, gerenciar a inadimplência ficará mais simples.

Confira a coluna em áudio:

Mirian Gasparin